The Real L Word – Considerações Iniciais – Parte 2.1

Todo mundo animado roendo as unhas estrategicamente curtas para a estréia de The Real L Word nesse domingo (mesmo que a gente só veja quando os gringos uparem)? Mais expectativa do que para o final de Lost? Não?

Como não?

Ame-as, ou ame odiá-las, mas nos deem audiência.

Desde que eu soube que fariam um reality show baseado em The L Word, eu sempre escuto leio as mesmas críticas feitas over and over again. Eu não agüento (trëma, te ämo) mais ler tanta crítica.

E o que me chama a atenção é que não é crítica vinda de heteros dizendo que é uma sem-vergonhice colocar lésbicas na TV e que seus filhos vão crescer traumatizados e e se tornarão usuários de crystal meth [/gay] [/tag preconceituosa] [/ironia] [/não me xinguem nos comentários].

Crianças, digam não as drogas... Incluindo Tibia.

A massa de críticas vem de nós, lésbicas. E basicamente elas se resumem a quatro. Mas por que tanto ódio em nossos corações? O que pode ser tão ruim que faz algumas lésbicas não sentirem vontade de ver um reality show sobre lésbicas?

Vida Real

Muitas lésbicas dizem que não se identificam com lindas mulheres que vivem em L.A. e têm uma vida glamourosa e cheia de pegação e que, por isso, The Real L Word não vai representar a vida real de uma lésbica. Ok, vamos por partes.

1º Qual reality show representa a sua realidade?

Você vive trancado em uma casa 24h por dia (ok, eu vivo, mas isso não conta)? Ou você é uma modelo tentando virar the Next Top Model e tendo que cumprir missões absurdas? Ou você é uma pessoa isolada numa ilha/praia/whatever que tem que cumprir provas de resistência e comer coisas nojentas? Ou você é um jovem universitário promi… ok, parei.

Sério, ninguém nesse mundo assistiria The Real L Word se ele representasse a minha vida real. Ninguém chega em casa depois de um dia exaustivo de trabalho para ligar a TV e ver gente trabalhando (a não ser The Office – mas nem na série eles trabalham).

The real-Real L Word?

2º Elas não são reais?

Creio que inconscientemente muita gente duvida do quão real são as 6 mulheres de TRLW pelo fato de elas serem femininas e bem-sucedidas. E desde quando mulheres femininas e bem-sucedidas não podem ser lésbicas também?

Apostaria R$2,75 que, se colocassem 6 butches (butches clássicas) no programa que só tomassem cerveja e falassem sobre  mulher/futebol/mulher/carro/mulher, ninguém duvidaria que elas fossem lésbicas.

Mas isso despertaria nosso lado Angry Dyke e começariam as reclamações de que estão esteretipando lésbicas, que nem todas as lésbicas passam o dia entre a oficina de carros e o bar da esquina jogando sinuca e que mimimi e mimimi.

E só pra constar, li comentários no After Ellen de gente que viu elas pessoalmente. Não, elas não são novos efeitos especiais do James Cameron. E a nossa maior prova da existência delas é a Mikey. Ninguém sairia por aí mentindo que é a toda-poderosa do L.A. Fashion Week impunimente.

Eu sou o L.A. Fashion Week, bitch!

Sexo/Pegação

A menor das quatro críticas a The Real L Word é que o show é basicamente um porno e que o objetivo é mostrar sexo/pegação/tico-tico-no-fubá/ripa-na-chulipa/whatever. Jura? Daonde tiraram um absurdo desses?

Você acha que eu veria um reality show que tenta ganhar audiência mostrando cenas gratuitas e degradantes de pegação utilizando-se do fetiche lésbico banalizado pelos meios de comunicação em massa americanos-capitalistas?

Moi?

P-O-D-E   A-P-O-S-T-A-R

Ah, sejamos sinceras! Você não precisa sentir vergonha de admitir que quer ver SIM pegação. Gostar disso não lhe tornar menos inteligente/culta/apreciadora-de-filmes-iranianos/leitora-de-Dostoiévski/whatever. É só não contar para ninguém.

Imagina se cortassem toda e qualquer cena mais interessante hot e ficássemos só no drama, nas crises existenciais e na metafísica . Ia chover Angry Dykes reclamando.

E convenhamos… Depois do término de The L Word, a gente perdeu a noção do que é uma cena OMG e acaba considerando grande coisa um segundo (isso mesmo, 1s) – contado – de uma cena num chuveiro cheio de vapor e que só mostra do pescoço pra cima.

E seria uma grande injustiça dizer que The Real L Word é todo pautado em pegação. Como eu já disse, só há uma solteira no show. Jill e Nikki já afirmaram que não pretendem expor a vida íntima delas, Mikey e Rose também. E eu  não acho que Tracy fez algo, senão com absoluta certeza já teriam colocado parte da cena nos teasers.

A única que levou tudo a um próximo nível foi a Whitney. E em todas as entrevistas que elas dão, sempre fazem piadinhas sobre ela. Como nisso:

“Rose disse que quer manter tudo bem comportado no quarto, dizendo “Eu não quero ir pro lado 18+. Isso eu deixo para a Whitney” quem, por sua vez, merece o prêmio “Stap-On de Ouro” de acordo com suas colegas.”

Ou nisso:

AE: O que vocês acham que o show vai fazer pela visibilidade lésbica?

Mikey: Acho que significa mais encontros para Whitney! [Qua-qua-qua]

CONTINUA…

///\///\///\///\///\///\///\///\///\///\///\///\///\

Off-topics:

-Não sei se alguém reparou ou sentiu minha falta, mas infelizmente estou no final de semestre o que significa que tenho que estudar tudo o que não estudei durante o semestre em duas semanas. Logo, o blog vai continuar meio lento pelo menos até dia 25.

-Juro que minha intenção inicial é sempre fazer UM tópico sobre cada assunto, mas eu geralmente me empolgo e acabo escrevendo bem mais… e isso leva tempo, então acabo fazendo vários posts. Se vocês não estão interessadas em TRLW é uma pena porque a única coisa lésbica sobre a qual eu sinto insipiração pra falar ultimamente é TRLW, me avisem.

-Estou com a idéia de fazer recaps de TRLW – já que nunca fiz/farei de TLW, então…

– O próximo comentário que fizerem será o de número 100 :3

Compartilhe com a irmandade!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on Google+
Google+
Email this to someone
email
Esta entrada foi publicada em Mídia e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas para The Real L Word – Considerações Iniciais – Parte 2.1

  1. Letícia disse:

    Ai, que emoção, primeiro post e já é comemorativo! hihi

    Tô adorando o blog, morro de rir aqui! – o que tornaria bem interessante sua idéia sobre TRLW 😉

  2. Dani disse:

    Muito bom o seu blog hein…

  3. analu disse:

    Jac, minha madrinha preferida (tah, até agora é a única – nem vamos comentar, ok) ameeeeei o post.. Como sempre inteligente, fundamentadíííssimo e de muito bom humor (o que nós mais precisamos ultimamente)..
    Migá, nem vou dizer mais… Adorei
    E really? Quem n gosta d pegação, baixa a mão!!! o/

  4. Y disse:

    eu senti sua falta ^^ fim de semestre, sei bem como é ¬¬ já estou sonhando com as férias
    *mandei um email pro contato do blog, ok?

  5. M disse:

    Vi essa Whitney na rua quando morei em LA, demorei pra reconhecer pq tinha visto só um episódio. Na tv achei bem mais ou menos, mas ao vivo ela é LINDA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *