The Real L Word – s01e05

Nikki foi perdoada por pechinchar ou entrou para a lista negra de ricos não-esbanjadores? Tracy deslanchou na carreira de modelo?Mikey descobriu o que é sexo? Rose voltou a ser a pegadora ViD@ lOk@? Whitney realmente conseguiu se livrar de Romi, a ex?

A pergunta dessa semana é “O que é uma 100-footer?”

Jill não tem a menor idéia do que seja e diz que parece um sanduíche do Subway. Nikki não está sendo uma boa mentora.

Mikey pergunta se não é uma descrição do pênis dela.

Nikki explica que uma 100-footer é uma lésbica que você consegue percebe a 100 pés (uns 30 metros) de distância.

Para Tracy pode ser uma alemã, ou uma hipster. Para Rose, aquele tipo dos anos 70.

***Mikey***

Mikey passa o episódio inteiro lidando com coisas do trabalho dela. E dessa vez ela não grita com ninguém, então…. próóóximo.

***Tracy***

Como vocês devem lembrar do primeiro episódio, Tracy tem uma relação “dont’ask, don’t tell” com a mãe. Então, o que seria uma boa opção para Stamie?

a) Não se intrometer na relação mãe-filha e torcer para que um dia ela seja aceita como namorada da Tracy;
b) Adicionar a sogra como amiga no orkut facebook;

E como se não bastasse a cara-de-pau de adicionar a sogra , Stamie também adiciona o pai e a madrasta da Tracy, que como esta diz, é “muito, muito, muito jovem”. Tipo… mais nova do que a Tracy.

Podem me chamar de antiquada, mas eu fico meio puta com esse tipo de coisa. São no mínimo uns 20 anos de diferença…

No outro dia, Tracy liga para a mãe e tenta fazer uma referência sobre Stamie. Mas eu, particularmente,  teria escolhido uma outra abordagem.

A resposta da mãe: “Ay. Wow. Yeah, yeah, yeah. Quer saber, está um dia lindo, vou lá fora.”

Acho que isso exemplifica bem a dificuldade que os homossexuais enfrentam para lidar com seus pais. Tracy está fora do armário há 5 anos e não pode comentar sobre metade da vida dela com a mãe. Mas enfim…

Finalizando, Tracy vai para a seção de fotos de uma revista lésbica.

Confesso que não gostei muito, mas enfim… Aqui estão as fotos.

***Nikki E Jill***

Camilla, a planejadora de casamentos, retorna a ligação para Nikki e Jill e diz que está tudo bem e que não se sentiu ofendida de forma alguma. Até tivemos o momento mais sexy das duas no programa:

E já que as duas não conseguiram economizar na festa, vão tentar economizar nos vestidos. Nikki liga para o estilista que fez o vestido que ela gostou e pergunta qual loja nos Estados Unidos vendia ele.

Nikki, sua mãe e Jill vão escolher o vestido. Isso sim que é um bom exemplo de mãe!

Nikki ama o vestido e já o compra. Jill ainda fica indecisa quanto ao seu.

Tenho que confessar que fiquei contagiada (por uns 2min) por esse clima de casamento e vestidos brancos.

***Whitney***

Whitney está viajando para San Fracisco com sua bff Scarlett para fugir de Romi que, como qualquer lésbica na televisão, surta e decide matar sua amada no melhor estilo “se não é minha, não é de mais ninguém” tirar férias do drama em L.A.

A-hã, como se lésbicas pudessem simplesmente evitar drama.

Não por mera coincidência, SF é onde Sara mora.

Nessa noite haverá a Flourish Party (bonito nome btw), uma festa mensal promovida por duas amigas da Whitney (adoro que é amiga de todas as lésbica da Califórnia). Scarlett é ex de uma dessas amigas e, portanto, não vai na festa. Sim, aparentemente existem lésbicas que sabem lidar com ex-namoradas.

Na festa/balada/buatchy, Sara está gogo-dançando sem sutiã e com uma roupa que por algum motivo me lembra a Gretchen.

Whitney passa a festa inteira secando Sara e achando tudo absolutamente sexy. Eu diria que estava mais vulgar do que sexy, mas quem sou eu opinar na dança alheia?

Como Sara é desejada por metade do povo na festa e não dá muita bola para Whitney, nossa Shane de dreads fica toda apaixonadinha por ela. Tipo Romi e Whitney… Só que com Whitney como Romi e Sara como Whitney…

Total exemplifica o que eu já falei no blog antes. Romi era boazinha para Whitney e só levou pé a bunda. Sara é bitch, o que faz Whitney se apaixonar. Onde que eu pego meu diploma em Teoria da Psicologia Feminina?

Depois da festa, a Shane-alfa e beta se pegam. De jeito.


Sim, os cameramen são ninjas….

Depois desse momento tico-tico no fubá, elas saem para jantar (a ordem não é jantar primero, sexo depois?) e a conversa é sobre os momentos baby dyke delas:

Jac Jack (a que estava “dançando” com a Sara na buatchy) fazia presentes para as amigas até que percebeu que na verdade amava elas e que portanto tinha que agir com indiferença porque ser boazinha não funciona. Não sei se ela estava rouca, mas gostei da voz dela.

Whitney já era malandra e enrolava as menininhas inocentes dizendo que era para elas treinarem para quando elas ficassem com os meninos.

Sara… Bem, Sara contou sobre uma vez em que ela jogava Verdade ou Desafio com as amigas. O desafio era… bem, vou deixar para vocês verem o episódio porque é meio perturbador para mim imaginar crianças brincando disso.

Depois a pauta da conversa é “mulheres conseguem fazer sexo como homens?” (não pensem em strap-ons). Alguém diz que mulheres acabam se apegando muito e Sara da uma cortada dizendo que ela pode ter um momento bom e no dia seguinte não estar nem aí para a pessoa.

A noite termina em semi-DR com Sara. Não consigo fazer uma pauta da DR das duas, porque foi igualzinha à DR Whitney-Romi. Aquela coisa de “gosto de você, mas…” inconclusiva.

No dia seguinte, há uma certa sondagem sobre Sara ir morar em L.A.

“Ela moraria sem dúvidas com Tor. Sara não tem idéia que Tor e eu tivemos um caso no passado. Mas quer saber? Foda-se. Por que Romi, Sara and Tor não ficam numa casa juntas? Elas são todas maquiadoras e cabelereiras, têm muito em comum.”

***Rose***

Natalie está enrolando alguns dias para deixar seu trabalho como cabelereira e isso está deixando Rose irritada porque elas pré-combinaram de Natalie virar a bitch assistente da namorada. Detalhe: a casa da Rose delas está uma bagunça, e sabem como o marido fica quando a esposa não faz o serviço doméstico direito né?

É um erro Natalie trabalhar para Rose? Envie ERRO ou ERRO FATAL para 171 para votar.

À noite Rose vai à recepção de um casamento lésbico com o pai. Ele aceita completamente a homossexualidade da filha, mas Rose ainda tem problemas com a mãe (ela liga para a ex da Rose!!!) e isso deixa a avó dela numa situação desconfortável.

Como Natalie vai se encontrar com eles mais tarde, Rose manda a direção para ela porque, mesmo que Natalie tenha GPS, ela é meio “lenta”.

Depois do trabalho, Natalie vai à recepção, mas se perde no meio o caminho. Então ela liga para Rose e, segundo Rose, começa a gritar com ela por ter passado a direção errada. Some-se a isso um dia estressante num trabalho que você odeia.

Rose se irrita por Natalie ter falado de forma desrespeitosa com ela na frente do pai. Concordo plenamente com Rose. Onde já se viu mulher levantar o tom de voz com o marido? Ainda mais na frente de outras pessoas?

Então as duas vão para o banheiro e…

Espere. Se você for hetero e estiver lendo esse recap, vou explicar um grande mito lésbico: Você sabe o que duas lésbicas fazem quando vão ao banheiro juntas? Muitas pessoas acham que elas acabam se pegando, mas isso é apenas um mito. Na verdade elas têm uma DR. Veja os exemplos:

Quando elas voltam para casa, Natalie se sente arrependida e tenta explicar que ela teve um péssimo dia no trabalho e acabou descontando em Rose.

Mas Rose não pode deixar essa afronta passar assim com um simples pedido de desculpas. Ela precisa pensar em uma punição justa e equilibrada. Algo que seja equivalente ao erro de Natalie. Ela precisa de…

SIM! Rose liga para as brothers dela e combina um dia de bromance. Mas ao invés de elas beberem e curtirem a ViD4 LoK4 como normalmente, elas vão ter um show de strip.

Então começam aqueles clichês-que-acontecem-quando-uma pessoa-vai-aprontar-pelas-costas-da-outra (conheço de cor). A vítima (Natalie) tenta se explicar, ser o mais paciente possível, implorar o perdão. A culpada (Rose) se faz de ofendida e coloca a culpa na vítima.

Quando chega o dia de dar troco, Natalie parece que quer ter uma conversa, mas Rose está atrasada e ainda precisa sacar o dinheiro para as Strippers. Óbvio que Rose corta de forma rude Natalie. [/clichês-que-acontecem-quando-uma pessoa-vai-aprontar-pelas-costas-da-outra]

Rose encontra com as brothers em um hotel. Aparentemente ela se sente como uma Mestre da ViD4 LoK4 que precisa passar seus conhecimentos para as pupilas.

[Off: Não pude deixar de reparar no mesmo jeito de elas sentarem

E as strippers chegam…

E a putaria começa…

Rose TRLW

Destaque para a garota que não está nem aí para as strippers:

Rose diz que quer manter tudo bem comportado para não se meter em problemas depois. Como ela é sensata!

Dica: ela está embaixo dos peitos da stripper

Uma Santa!

Mas o melhor da festa veio no final: como mulher sábia, inteligente e vivida, Rose chama sua pupilas e alerta: SEM TWITTER, SEM ORKUT FACEBOOK, SEM MYSPACE.

Aplausos para Rose, a inteligência em pessoa!

Ela só esqueceu de mencionar SEM REALITY SHOW, mas como as chances da Natalie ver The Real L Word são mínimas, não vai ter problema algum.

[teoria da conspiração]

Se vocês repararam, na imagem da Rose avisando as pupilas ali em cima tem aquelas propagandas de “mande sms e de sua opinião”. A pergunta no caso era “Rose está se metendo em problema?”. Só faz sentido perguntar isso se alguma resposta está por vir sobre o caso.

Agora pensem comigo: O programa já foi todo gravado. Caso acontecesse de a Natalie ver TRLW (o que é muito improvável, claro), isso daria briga quando não existisse mais gravações (agora, essa semana), o que não seria interessante para os produtores. Eles precisam que a briga ocorra logo em seguida.

Então… Se alguma coisa pudesse ser provada, eu apostaria R$1,75 que a produção deu um jeito de contar para a Natalie. E nós vamos saber nos próximos episódios.

[/teoria da conspiração]

Quando Rose voltou para casa, Natalie estava quietinha, deitada, como uma santa. E Rose já estava toda amorosa, afinal agora elas estavam quites. [/clichês-que-acontecem-quando-uma pessoa-vai-aprontar-pelas-costas-da-outra]

Rose quis dar um abraço na sua namorada e graças a isso seguiu-se a cena mais engraçada até agora de TRLW: Rose, a delicadeza em pessoa, joga Bubu pra longe.

Fica mais engraçado no vídeo com o grunhido do cachorro, que nunca fez UM barulhinho sequer no programa.

Nota: Rose em 1º lugar porque eu percebi que amo odiá-la. E em 11º porque eu amo odiá-la.

Compartilhe com a irmandade!Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on TumblrShare on Google+Email this to someone
Esta entrada foi publicada em Mídia e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

10 respostas para The Real L Word – s01e05

  1. =X disse:

    hahahahah sempre racho de rir com os seus posts…

    vc conseguiu a legenda em port? so consegui em engl….

  2. analu disse:

    Dindinha.. m acabeiiii d rir com esse post..

  3. Carol F. disse:

    Cara, como pode a gnt pegar antipatia por uma pessoa que nem conhece? Só sei que a Rose me dá nos nervos, ela é escrota ao quadrado!
    Mais uma vez, mto engraçado o seu post :B

    • Dani disse:

      dá pena da coitada da namorada dela … se submete a cada situação,,,

      • Elis disse:

        Acho que não podemos ter dó.
        Ela é idiota, qualquer pessoa com amor próprio já teria mandado a Rose ir pro quinto. Onde está The Lesbian Power da garota?
        Ah, vá…

  4. Bel disse:

    Rose é escrotaa… Mas me acabo de rir!!! TRLW não seria nada sem ela!

  5. karolina disse:

    E aew? eu “odeio”a withney, cara ela é demais!! linda, gostosa…. melhoor eu parar neah
    e aew olha meu msn qm quiser add aew K-rol_trep@hotmail.com bjos

  6. Juliana Roam disse:

    Tenho que admitir que a Withney e foda e que eu gostaria de ser como ela. Realmente, mas a Rosee a graça dessa joça ae.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *