Drama Lésbico Episódio 05: Saindo de um Relacionamento Hetero

Okay, tive que encurtar um pouco o título do post que seria “Saindo de um Relacionamento Hetero Seguro e Avaliando Se Sexo Lésbico É Tão Bom Assim Levantando Alguns Pontos Com Os Quais Você Deve Estar em Dúvida Antes de Tomar Uma Decisão Precipitada.

Mulher

“Você está querendo dizer então que eu tenho opção?”

Primeiramente quero deixar bem claro que o público alvo desse post não são mulheres heteros 100% satisfeitas com sua heterossexualidade e que longe de mim querer romper com a tradição, família e propriedade semeando a discórdia entre casais heteros aleatórios. Já tentei isso no início da carreira e não deu certo.

Meses atrás, eu recebi uma horda de emails de mulheres com problemas nos seus envolvimentos lésbicos. Até aí nenhuma grande novidade, mas eu reparei uma característica em comum: elas eram casadas. Não entre si, claro, mas casadas com homens. Algumas perguntavam o que deveriam fazer com esses relacionamentos hetero e outras só queriam saber mesmo é de pegar a mulher-alvo.

Mulher Feliz

“Ha ha, bitches!”

Mas, independentemente do fato de algumas mulheres simplesmente preferirem esquecer que são casadas ou estão namorando homens diante da mulher-alvo, decidi organizar os principais pontos levantados sobre o assunto.

Você Tem filhos?

Esse tópico só está aqui porque as mulheres que me pedem conselho sempre o citam. E minha resposta é sempre a mesma: não importa se você tem filho ou não.

Shock

“Você está querendo dizer jogar meu bebê na primeira valeta para ir atrás de sexo lésbico selvagem e pecador?”

Por mais que eu saiba que ter filho com o seu parceiro acaba pesando muito na decisão de acabar o relacionamento, você precisa lembrar que seu compromisso com o filho e com o marido são coisas distintas. Imagina! Só porque o espermatozóide que ele fabricou ajudou você a engravidar, não quer dizer que você agora vai ter que ficar para todo o sempre com ele.

Pity

“God, nós estamos no século XXI – chega de ficar em relacionamentos falidos por causa de filhos.”

Claro que devemos pensar no bem dos nossos filhos, mas se pergunte se manter um status de pais casados é mais importante para seu filho do que o bem-estar dos pais. Será que você precisa abrir mão de uma parte tão importante da sua vida para que seu filho tenha dois pais simplesmente morando na mesma casa?

Você depende dele financeiramente?

God, essa é uma situação que eu não desejo nem para minha ex minha pior inimiga. Você não tem escolha aqui, vai ter que continuar com ele ATÉ você conseguir se sustentar. E eu falo isso porque você já está procurando uma forma de ser dona do seu nariz, não é mesmo? Já está fazendo um curso técnico, uma faculdade, estudando a sério para concurso, ?

Alivio

“Ainda bem que você já está indo atrás da sua independencia financeira, certo? Seria muito triste você abandonar suas vontades, desejos e, quem sabe, o amor da sua vida para poder comer, né?”

Ele é um bom marido?

Essa sempre aparece! Sabe, as mulheres ficam um tanto culpadas por me falar que elas estão com “tendências homossexuais” enquanto têm um marido ou namorado. Então elas tentam amenizar a culpa falando que o cara é bom, é um ótimo pai, excelente na cama, faz café-da-manhã e traz na bandeija com uma rosa, lembra o aniversário da sogra e eu sempre fico…

Duvida

“E daí?”

Você não é uma máquina em que um homem coloca atenção, carinho e amor e recebe sexo/amor em troca. Infelizmente, nem todas as pessoas têm seus sentimentos correspondidos. Mas você também não pode abrir mão da sua felicidade para que outra pessoa tenha a falsa idéia de ser amado.

E se, por um acaso, ele não te tratar bem, não for um bom marido/namorado…

Indignada

“O que diabos você está fazendo com ele?”

Você ama seu marido?

Aqui a coisa fica bem mais complicada. Então você precisará responder a algumas questões:

1- “Eu amo ele meeeesmo ou a) é esperado de mim o amar porque ele é um bom homem ou b) eu estou com ele por conveniência ou c) porque ele é o homem pelo qual eu provavelmente me apaixonaria – se eu fosse realmente hetero?”

Dilema

“Ai meu deus, não me faça perguntas difíceis. Estou mais confusa agora!”

Se sim, você realmente ama seu companheiro, mas sabe-se lá por que diabos você quer ter algum tipo de relacionamento com mulheres…

2- “É possível nós termos um relacionamento aberto?”

Se não for possível e você só tiver desejos carnais por mulheres…

3- “Meus desejos sexuais são mais importantes que o amor que eu sinto pelo meu companheiro?”

E se não for possível um relacionamento aberto e você também amar uma mulher, você vai ter que ser bem fria ao responder:

Amores

4- “Qual dos meus amores é maior? Qual é o mais importante?”

Você já teve alguma experiência?

Agora vamos nos focar no lado sapatônico da coisa. Você já teve algum tipo de experiência lésbica? Pode ser um beijo, sexo, uma DR.

Se você já passou por alguma dessas experiências e está cogitando ter mais delas, eu tenho más notícias. Você provavelmente já começou O Mergulho e dificilmente alguém volta a ser o que era antes d’O Mergulho.

Piscada

Se é que você me entende…

Agora se você não teve nenhuma experiência lésbica, eu terei que ser uma bitch politicamente incorreta e falar “experimente antes de acabar seu relacionamento”. Vai que você seja uma das poucas mulheres que cogitam ser lésbicas/bissexuais e na verdade não são?

Explicando

“E se você gostar, darling, vai ter mais convicção para acabar seu relacionamento. Então é o que você precisa para sair da dúvida e saber se vai ou se fica.”

Você está apaixonada por uma mulher específica?

Pela minha percepção de vida lésbica, há uma diferença entre você, hetero, estar apaixonada por uma mulher específica ou só estar com vontade de ficar com uma qualquer.

No primeiro caso, você provavelmente vai sentir uma urgência maior em resolver seu dilema e, por isso, deverá ficar mais angustiada.

Medo

“Ainda bem que não é esse o meu caso…”

Já no segundo caso, você provavelmente será atormentada por muito mais tempo pelos seus desejos, mas vai conseguir mantê-los no fundo da sua alma até que uma mulher específica surja e você comece sofrer igual ao primeiro caso.

Duvida

“Já posso soltar os foguetes para comemorar?”

Ou seja, você não tem muita escapatória. Mas o que isso afeta na sua decisão de terminar ou não um relacionamento hetero?

Apaixonada por uma mulher? Aconselho a cogitar com carinho se não é o momento de sair do seu relacionamento hetero, privilegiado e seguro.

Vontade de copular com alguma mulher abstrata? Aconselho a manter o relacionamento hetero até você ter mais indícios (por experiência ou por paixão) de que você realmente deseja shimbalaiê na sua vida.

All You Need is Lesbians

Eu sei que o certo é acabar com o relacionamento atual antes de se jogar no mercado, mas eu aqui estou pensando no ideal para você, cara amiga hetero. I’m on your team!

Apesar que, se uma lésbica vier comentar que está num relacionamento com uma mulher casada com um homem, eu aconselharia ela a largar essa mulher sem nem pensar duas vezes.

Paisagem

Mas isso já é um tema para um outro post…

56 ideias sobre “Drama Lésbico Episódio 05: Saindo de um Relacionamento Hetero

    • Gostaria de da os parabéns, e dizer que vc falou de alguns dos meus dilema, tipo : hetero, casada , filho e apaixonada e desejando uma mulher específica então digo que é brinca!!!!!

  1. Jack, adooooooooooro o seu blog, sempre que posso dou uma olhadinha pra ver se tem novidade. Seu senso de humor é excelente, sarcástico e irônico, bom demais! Sempre dou boas risadas por aqui. Grande beijo!

  2. Olha Jac, então eu tenho um problemão.
    Porque olha só eu que quando pequena tive atração por meninas e meninos, tive uma juventude em que acabei saindo e tendo uma atração a ponto de fazer sexo com mulheres, e me sentia realizada como mulher do que com homens mais a porcaria dos ensinamentos que meus pais me levaram a ter relacionamentos com homens onde acabei engravidando da minha filha hoje com 9 anos e meses depois conheci o meu marido e acabei tendo 2 filhos com ele um pequeno de 8 anos e um de 2 aninhos, só que me envolvi com uma mulher e me aflorou tudo que tento esconder a vontade de amar uma mulher ter uma relação consolidada. E ta ficando cada fez pior tento mais não consigo colocar um ponto final no meu relacionamento hétero. pois o amor acabou o que é muito difícil de dizer está me fazendo mal. E creio eu que a minha vontade de ter sair desse relacionamento e ter um amor é muito grande mais como conviver e abrir para todos o que sinto nisto tudo me sinto muito mal por magoar varias pessoas por isso me calo e sofro só. O problema que já afeta a minha saúde complicado. seu post é tudo que eu queria ouvir mais como colocar em pratica. difícil.

    • Colocar em prática é bem mais difícil. Mas se o seu casamento hetero está num ponto de te fazer mal – independentemente de estar apaixonada por outra mulher, homem ou ninguém – você deve cortar. A tendência é só piorar daqui pra frente, você sabe, né?

      Boa sorte com a situação!

  3. ah, parece a mulher casada q gamou em mim por mtooooosss meses, credo queria me encontrar e tudo, sendo q tem filho doente… e segundo ela, ama o marido… n sei pq n vai cobrar sexo oral dele entao e pare de me encher

  4. jac adoro seu blog mais ja tem um tempo que queria te pedir pra fazer um post sobre ser lesbica e ter pais critaos pois isso e muito tenso eu estou passando por isso e eu atr pensei em revelar isso aos meus pais mais nao tem jeito eles n aceitam pessoas que sao assim como eu e muito tenso !!!! Queria muito
    sua ajuda com isso e acho q n so eu mais muitas lesbicas ja passaram ou passam por isso !?! Se puder ajudar vai ser d+ vlw ai !!! Seu blog e 10 ;)

  5. Olá, sou pesquisador na área de gênero e sexualidade. Na verdade, encontrei o teu blog por acaso, numa dessas pesquisas desinteressadas que a gente faz no pai google. Pois é, deparei-me com teu blog… Achei muito engraçado, muito divertido, leve. Lendo alguns posts senti vontade até de ser lésbica, uma bela bolachinha. Bacana, fico feliz que alguém consiga tratar de homossexualidade com tamanha leveza, com tamanho bom humor. Bjs,

    João

  6. Sou tão jovem, e já ando sofrendo faz desde meus 13 anos (tenho 16). Desde criança freqüentei a igreja com meus pais, e mesmo assim continuo sendo evangélica. Também com treze anos eu descobri que estava doente, um grave problema na coluna que quase me matou aos 14, acabei de passar pela minha segunda cirurgia e sinto como se eu tivesse perdido toda a minha adolescência em tratamentos e recuperações. Sempre tive dificuldade de me relacionar na escola por me sentir esquisita, diferente. E nunca me envolvi com ninguém, mas também nunca senti absolutamente NADA por homens… Comecei a me dar melhor com aceitação ano passado, mas é complicado até você ir contra o conceito que foi ensinado desde criança para uma nova visão do amor. O “Amor” que é algo tão difícil de se falar.. Hoje penso que Deus me ama da maneira que eu sou, da maneira que ele me criou. Acho que se um dia eu vier a ter alguém, eu não vou ser assumida. Porque eu sei como o mundo ainda é muito injusto e homofóbico. Eu gostaria de ler um post seu Jac, que ajudasse meninas como eu (que são muitas). Parabéns pelo site, é muito bom!

    • Bela,
      Sei realmente o que você deve estar sentindo, também sou cristã.
      Para de sofrer com isso, vc é muito novinha pra isso.
      Aproveite sim, este conflito para se conhecer melhor !!! Você tem uma vida toda pela frente ainda !!!
      Olha eu gostei muito deste documentário, assista, você irá se identificar com muita coisa nele, é muito interessante.
      ” Deus não desiste de você se você não desistir Dêle ”
      grande abraço
      http://filmescomlegenda.tv/fcl/como-diz-a-biblia-for-the-bible-tells-me-so-2007/

  7. Excelente post. Felizmente percebi que tudo estava errado na minha vida antes de chegar a ter um relacionamento mais sério, mesmo assim namorei rapazes muito tempo até perceber que não queria isso. Não cheguei ao altar, mas foi por pouco. Possivelmente não teria a mesma coragem de largar tudo se tivesse dado esse passo.

  8. Pois é… eu casei. Um casamento hétero, lindo, de sonho. Já com meu radarzinho apitando de interesse por mulheres. Mas eu namorava há quase dez anos, a ordem natural das coisas era a de que eu casasse…
    Pois bem, casei e tentei. mas durou oito meses, só. E esses mais de dez anos parecem fazer parte de outra vida. Hoje sei que sou lésbica e não tenho a menor dúvida de que a melhor decisão que tomei na minha vida foi a de parar de brigar comigo e aceitar quem eu sou.
    Mas acho que se eu tivesse um filho, a coisa teria sido diferente… Pode até ser que um dia eu precisasse largar tudo, mas eu ia demorar bem mais a me aceitar… já basta o que estou enfrentando com meus pais agora.

    Enfim, Jac, adoro teu blog!
    Beijos!

  9. Sugestão de post: estereótipos.

    Lésbicas são necessariamente masculinas? Gostam apenas de brincadeiras de meninos? Feminilidade não faz parte desse mundo? Roupas folgadas, camisa xadrez e tênis definem a sexualidade?

    Seria interessante ler segundo seu ponto de vista.

  10. Ótimo Post!
    Já vivenciei isso no estágio I e estágio II, namorava com homem, e vivia esse dilema. Sofri por muito tempo…
    E acredito que o que precisamos é ter ATITUDE, e buscar a nossa felicidade, porque isso ninguém pode fazer pelo outro. Devemos tentar sem medo!

  11. Eba! Este post eu posso comentar com conhecimento de causa!
    Tenho 26 anos e, até alguns anos atrás, eu sempre tinha namorado homens. E olha, não foi 1, nem 2….foram uns 5, talvez 6!!!
    Em um determinado momento, terminei um relacionamento com um rapaz e decidi que queria “experimentar algo diferente”. Isso mesmo, queria ficar com uma mulher por pura curiosidade.
    Foi aí que minha vida mudou completamente. Fiquei com uma garota, gostei, mas claro que eu nunca levaria aquilo adiante. O que minha familia, meus amigos e as pessoas do trabalho iriam pensar?
    Nesta época, acabei me envolvendo com um amigo meu de infância. Não rolava química…mas ele era tão bonzinho, tão legal, tão educado, tão perfeito que a gente começou a namorar e, no impulso, fomos morar juntos.
    Mas aquilo não estava legal. Faltava algo. Entramos em um acordo quanto a um relacionamento aberto. Nesta época eu fiquei com algumas mulheres, mas eu sempre me sentia muito mal, culpada e acabava só me afastando mais e mais dele
    Passei dois anos ensaiando sobre o que eu ia fazer: parar de ficar com mulheres e me esforçar, de fato, a gostar dele ou terminar e me assumir como lesbica?
    Depois de muita duvida, reflexão, conversas com amigos, conversas com psicólogos…eu acabei optando pela segunda opção!
    Hoje aqui estou eu: namorando uma mulher há mais de um ano e nunca me senti tão feliz na vida! Simplesmente eu me encontrei e sei muito bem que tomei a decisão correta
    =)

    Espero que minha historia ajude outras mulheres a investirem na sua própria felicidade. Ela é o maior bem que podemos ter!

  12. Eu tenho 22 anos, sou super feminina, certinha e lésbica assumida, entretanto sou um DESASTRE COM MULHERES! Eu já tive alguns encontros mas eu sempre acabo calada, parece que é automático, olhar pra uma mulher, meu estomãgo revira, minha boca seca e minha mente fica uma perfeita bagunça.

    Eu já converseicom amigos, héteros, gays, lésbicas e todos me dizem a mesma coisa:

    ” Dayane, o seu mal é que você é idealista e romântica demais, você não quer sexo, quer romance e no mundo atual isso esta bem dificil e você não ter cara nem jeito de lésbica NÃO AJUDA MUITO, tem certeza que você não é uma hétero incubada?

    Eu me pergunto: Será que existe isso?

    Eu não sei, mas fato é que quando uma mulher me olha, se interessa,
    eu sorrio e depois simplismente fujo!

    Eu queria UM MANUAL DE COMO SEDUDIR OU CONQUISTAR UMA MULHER?

    Porque eu realmente desejo as mulheres, não todo o tipo, nem toda hora, eu priorizo mais que apenas SEXO,eu quero TUDO.

    O problema é que eu não sei como lidar com isso.

    Existe uma solução pra isso?

    Atenciosamente Dayane C. Paixão.

    • Oi Dayane,

      Queria te perguntar uma coisa…

      Sendo você assumida, já teve algum relacionamento com mulher? já esteve comprometida com alguma?

      Eu me identifiquei muito com essa parte:

      “Eu não sei, mas fato é que quando uma mulher me olha, se interessa,
      eu sorrio e depois simplesmente fujo!”

      Mas ao contrário de você, não sou assumida e não tive muitas experiências. Só sei que é algo forte e que eu não posso ignorar

    • Hola, quer meu número? NÃO, MENTIRA, PAREI COM A BRINCADEIRA RIARIARIAR

      A questão, me identifiquei com muito do que você disse. Pra mim um romance é mais do que só sexo e tudo mais, eu também tenho problemas com aproximação e nesse sábado, amanhã pra ser mais precisa, eu talvez me declare para uma garota. O problema, não sei se ela é uva. Maaas, vou tentar mesmo assim.

      Esse nervosismo acontece comigo também, veja só, em uma festa, um amigo da minha irmã me arranjou a menina mais linda da universidade pra me beijar. Minha solução? Correr para bem longe AHEUAHUEAHUHEAU
      O coração começa a bater muito rápido e parece que você vai até desmaiar na hora, entendo sua dor. Mas acredito que isso não é ruim, não. Isso define quem você é, e tem muita gente que vai gostar de você apenas por causa disso, por causa desses seus pensamentos, seus atos e tudo mais.
      Às vezes, o nervosismo até ajuda, aumenta adrenalina, véi, você consegue fazer coisas incríveis.

      Com relação à aparência, eu particularmente não acho que você ser feminina seja um problema. Dificulta os outros saberem, mas é o seu estilo, você não tem que mudar por causa disso. Assim como eu gosto de cabelo comprido, mas odeio roupas femininas. ;)

      Abraços, cuide-se ;)

  13. Vixe. Acompanho o Flexões desde sempre e não tinha ainda lido este post. Como assim? O_o
    Bom, Jac me conhece e sabe da minha historia (to achando que um dos emails que ela recebeu foi meu, mas…)
    Quando tem filho a coisa fica difícil, sabe? A gente pensa mil vezes, dai pensa mais mil e não se decide. Coisas de mãe.
    Eu ainda estou casada, sei que sou sapatão até o ultimo fio de cabelo, mas não ando gostando de mulher nenhuma no momento. Este ano decidi me afastar do mundo les pra poder me organizar psicológica e financeiramente e explodir meu armário. Mas isso vou fazer por mim. Por isso não quero estar envolvida com ninguém pra ter certeza do meu passo.

    Cansei de usar mascaras, de fingir ser uma coisa que não sou e tbm de carregar a felicidade do outro nas minhas costas. Isso é um peso gigantesco que ninguém merece carregar.

    Finalizando: Ha luz no fim do túnel. E é pra lá que estou indo!

    • Oi ‘Eu’,

      Sabe, de certa forma eu entendo você. Não sou casada, mas na balança os ganhos não tão compensando o peso do armário.

      Estou ficando cada dia mais corajosa pra assumir essa postura.

    • É você, te entendo muito bem, sou casada, marido perfeito, com um filho já maior, e ainda por cima cristã.
      Já chorei muito, não queria aceitar e ainda não quero.
      Mas não adianta nada, quando me vejo tô flertando com alguém (essas mulheres são terrivéis ) !!!
      Seguro as pontas pois estou muito vulnerável.
      As vezes penso: Que droga, deveria haver um Universo Paralelo, quando você se descobre que é lés, é pra lá que você deveria ir, pegaria uma bagagem de mão e algumas pessoas queridas e queiram ir com você e pronto !!!! Ficaria tão mais fácil !!! Não seria perfeito ?

      • Exatamente isso. Tenho um namoro longo mas sempre vem alguma mulher pra bagunçar tudo, e embora saiba que tenho uma decisão pra tomar, nunca a faço. Um universo paralelo pra ontem, por favor.

        • Olá Eduarda,
          Eu tô aqui pasma, não acredito que vc se identifica com isso também !!!
          Tenho uma coisa pra te falar – sou a ajudadora,
          Gata , tô te devendo , sorry !!!
          Me dá um tempinho. Tô enrolada.

          até mais,

  14. Olha Isabel, obrigado por ter respondido em parte a minha pergunta e já esclarecendo a tua dúvida, sim – eu já tive um relacionamento de 1 ano e a gente morou juntas depois do término por mais um ano por ai e hoje somos grandes amigas.

    A questão é que eu sei como é ter um relacionamento com alguém do mesmo sexo e é intenso, complicado e único, o que eu ainda não consigo compreender é por que eu não consigo tomar a iniciativa, sempre deram em cima de mim e olha que não sou uma Ana Paula Arósio nem de longe!

    Eu já tentei mas eu não como ”cantar” uma mulher, é assim que falam né? Eu me sinto meio Don Juan de beira de esquina entende?

    Eu queria alguém que se aproximasse de mim devagar, sem segundas intenções, que procurasse olhar pro meus invés do meu decote, que ouvisse o que eu digo não por obrigação mas por interesse, alguém inteligente,divertida, responsável e de bom caráter. Seria pedir demais?

    Eu não sei, o fato é que uma pessoa assim não vai pular no meu colo né?

    E como diz minha melhor amiga:

    ” Dayane, nenhuma mulher tem a obrigação de ser vidente, de adivinhar que você esta ou não interessada nela, você tem que dar o primeiro passo.”

    A pergunta que me faço é:

    Qual seria esse primeiro passo?

    • Olha,

      Eu realmente te entendo, viu? eu estou esperando alguém assim. Mas eu acho que estou querendo demais.

      Eu incorporei um personagem especialista em fingir que está desinteressado.

      Felizmente acabei de perceber isso e estou tentando corrigir…

      Ahh… e concordo integralmente com o que a sua amiga falou.

      Só queria que a minha mente assimilasse isso porque estou na mesma que você com a diferença de não ter conseguido me envolver com ninguém ainda porque reconheço que por fora sou uma rocha.

      Não sou antipática ou grossa. Sou tímida, mas costumo estar sempre rindo e conversando com quem chegar perto de mim. Meu problema é que eu tenho muita dificuldade de demonstrar algum interesse. Parece minha mente identifica isso como fraqueza e elimina qualquer sinal e acabo passando como a garota simpática e tímida.

  15. Corrigindo erros ortográficos e falta de palavras
    *-*

    Eu já tentei mas EU NÃO SEI como ”cantar” uma mulher, é assim que falam né? Eu me sinto meio Don Juan de beira de esquina entende?

    Eu queria alguém que se aproximasse de mim devagar, sem segundas intenções, que procurasse olhar pro meus OLHOS invés do meu decote, que ouvisse o que eu digo não por obrigação mas por interesse, alguém inteligente,divertida, responsável e de bom caráter.

    Seria pedir demais?

    • Meninas,

      Dayane e Isabel, troquem e-mails, Face, sei lá ….façam acontecer … derrepende rola uma grande amizade entre vocês.

      Olha não sou nenhuma “pegadora”, longe disso,mas o tempo me ensinou algumas coisas.

      “Mulher seja qual for é Auditiva ” Fale coisas, brincando ou
      nas oportunidades que surgem, evite ser séria . Crie oportunidades
      - do que você gosta nela
      - como ela se veste, como ela fala, como ela anda , pegue na mão, fale das unhas, de corpo e daí, não precisa falar que é gostosa.
      E dá um tempo pra ela assimilar, degustar e ficar confusa.
      - se você não ganha-lá, pensa só pelo menos tá tentando ao seu modo !!!
      - toque nela, nós mulheres temos esse acesso “, numa boa
      Já tive amigas tão beijoqueiras, que me abraçavam, grudentas e tenho um carinho tão grande quando lembro nelas. ( eu olha eu era bem casada e hétero )
      Eu adoro gente carinhosa. Quem não gosta ?

      Mas faça isso naturalmente, se não fica com cara de ” tarada” ou “forçando a barra ” se você ainda não consegue, tenho uma dica: comece treinando na irmã, no irmão, na mãe, no pai, nas tias, na avó, no avô … as pessoas com mais idade gostam disso.
      Você aprende a ser habilidosa e a se controlar.
      Alguem disse:
      ” A vida de toda mulher daria um grande filme – ou pelo menos uma modesta crônica ”
      Faça acontecer !!!!!

      • Ajudadora, se for possível, conte-nos mais sobre a sua transição de ” bem casada e hetero ” pra situação atual.

          • Eu quero saber também!

            Se não for demais íntimo demais pra você contar…

          • Meninas,
            Já sei , foram as dicas né ? Vocês devem estar pensando — Essa bem assumida !!! Nada disso. Já chorei muito por essa situação de HTHM, e ainda choro menos, tô organizando a vida.
            Na verdade foram erros e acertos durante a minha vida, nas dicas que dei, há coisas que algumas pessoas me ganham quando o fazem. E faço também quando quero alguém, quanto mais faço, mas habilidosa em fico.
            Um poeta disse “ ….. mas beleza é fundamental “, gosto da sua obra, foi um gênio. Mas pra mim “ charme é fundamental “ . A Beleza cedo ou tarde vai embora, o charme “nunca” te deixa.
            Pra mim as coisas acima são básicas, é uma questão : se você quer isso ou ser sempre vítima disso. O maior defeito das pessoas é achar “ eu nasci assim , vou ser sempre assim “ sem ao menos tentarem serem melhores pra si e para as outras pessoas.
            Meninas, retém pra cada uma o que lhe agrada, falo por mim, as coisas acima tem funcionado pra mim.
            Bonita eu não sou , Charmosa, não me acho ( mas tô tentando) e feminina cada vez mais.
            Sou casada e um filho : minha história não é uma das mais bonitas, mas se querem saber casei por amor, mas acabou , nunca o traí !!! Essa parte é “espinhenta “ não gosto de falar muito, mas reúna os filmes: O preço da Traição ( – ginecologista) + A Perfect Ending ( – milionária ) + um pé na Fantasia e o outro na casca de banana, deu nisso “dei com a cara no chão “.
            Já viram um equilibrista de pratos, é assim exatamente que sinto, quando tô rodando um o prato outro tá quase caindo e assim vai …. tô indo até onde posso !!!
            Um grande beijo a todas
            Nani

      • Ajudadora, muuuito obrigada pelos conselhos. É o tipo de coisa que sempre ajuda a provocar mudanças na gente ou pelo menos nos faz ver a vida com outros olhos.

        Se qualquer a Dayane ou você quiser conversar qualquer dia desses, deixa o e-mail aqui.

        Não queria deixar o meu por ‘meus motivos’, mas se vocês acharem que é muita ‘folga’ minha, eu deixo :)

  16. Para você Isabel, abrirei uma excessão

    Aqui esta – felicity_angell@hotmail.com

    Eu também não gosto de deixar email, a internet tem a vantagem de nos manter anônimo mas como na vida real não da pra ser sempre assim,resolvi parar de me esconder, também tenho a mesma mania de me auto-preservar demais, e quanto as dicas AJUDADORA foram ótimas! Vou tentar ir devagarzinho e ver o que acontecer.

    Um passo de cada vez né?

  17. No ritmo da coragem vou deixar meu face, mas Isabel se quiseres anote logo, eu sou assumida mas sou discreta e Facebook apesar de ser público é algo muito pessoal, tem família e amigos lá, então depois eu vou apagar esse comentário ok?

    http://www.facebook.com/dayane.carvalhopaixao

    Eu acredito que temos algumas opniões, manias e até mesmo defeitos em comum, então poderia surgir uma boa amizade. Beijos.

    • Meninas vocês são ótimas,
      Gostei da atitude, isso é tudo de bom !!!
      Já vi tudo Dayane, fui no seu face, e vi que você é romântica, pelo 3 filmes preferidos seus, são os meus também !!!
      Tô de pleno acordo com que Isabel q disse, não colocar seus dados aqui por receio. Mas olha a grande maioria daqui (do blog) são meninas ” muito gente boa “e muito novinhas mesmo.
      Então eu sugiro sempre criar um e-mail, com segurança e saber com que está falando. Se chegar marcar um encontro sempre em locais públicos : shopping, casa de lanches tem uma infinidade por aí, e olha não um só um 1 encontro não.
      Me perdoem falar disso mas, os pedófilos e maniácos ( homens ) ficam à espreita.
      Sorry ! Acho que tô assistindo muito “Investigação Discory ”
      Mas acreditem já vi site de relacionamentos serem desfeitos por causa desses loucos.
      Meninas se quiserem uma força com todo prazer
      nani_port@hotmail.com
      grande abraço a vocês

  18. Isabel, adiciona ou manda um recado por Facebook pra eu saber que é você, eu sei que você não é assumida então portanto serei discreta em mensagens ou comentários. Álias como esta seu msn? Pergunto porque não costumo aceitar a maioria que me adiciona por meios de conhecidos, ai preciso saber que é você mesma. Beijos.

  19. Ajudadora, obrigado por todas as dicas, são realmente muito úteis e quanto ao email vou adicionar sim, apesar dos esclarecimentos aqui feitos ainda me restam algumas questões pendentes, seu nome é nan mesmo ou é um emaill de segurança como deste de exemplo?

    PS: Fiquei surpresa de gostares tantos dos filmes, então lá vai uma pequena lista pra você ver.

    1- Kiss Mig
    2- Elena Undone
    3- The Perfect Ending [ Triste mas lindo]
    4- I Cant Think Straight
    5- Yes or No [ fofo e romântico]
    6- The Guest House[ Roteiro simples mas com toque especial]

    7- Amor e outras Drogas

    8- Ele não é tão afim de você [ Típico mas divertido]

    9 – Save Haven, The Lucky One , Dear John, Last Song, A walk to Remember, Message in a Bottle todos filmes baseados nos livros de Nicholas Sparks.

    10- E por último Trés metros acima do ceú ou Scusa ma ti chiamo de Amore, ambos baseado nos livros do escritor italiano Federico Moccia.

    Agora chega!Sou realmente encantada por cinema entõ a minha lista de filmes é bem extensa vai de romance, aventura, suspence, comédia, drama enfim espero que assista e goste de alguns.

  20. Olá Dayane,
    Peço desculpa, não queria me identificar, porque tinha receio de como vocês iriam reagir, ” eu joguei a bomba e corri pra moita “.
    Este e-mail sim é de segurança, mas Nani tem a ver em parte com meu nome. E tenho receios, como eu disse existem muitas garotas “muito gente boa ” passando por aqui e alguns homens também participam. E
    eu em particular gosto das histórias em geral, já li todos os comentários caso a caso do Blog, e a Jac mesmo já alertou as meninas sobre deixar seus endereços aqui. Confira !!!

    Ahhhh ! Gata, os filmes que você indicou eu já os vi (exceto 2) e os quatro primeiros – bem exagerei nem sei quantas vezes eu os vi.Os demais + de 1 vez, claro !!!!
    Eu sou “loka” por filmes, principalmente os que são fatos reais ( FT) !!! alguns dói mas são verdadeiros. Eu gosto muito de
    1. Viola de Mari ( cenas lindas ) FT
    2. Running on Empty Dreams – Sonhos Vazios ( FT)
    3.Circumstance ( Foi baseado na vida da diretora )
    4. The Four-faced Liar ( A escritora é a própria protagonista Marja/Bridjet )
    5. Berlin Affair ( esse tem uma cara de biografia não autorizada !!!??? )
    6. Nas Garras do Crime ( Wil Side ) ah !!! esse é porque adoro Anne Heche, há um filme com ela – Erro Fatal ( Fatal Desire ) – Fato Real de uma mulher pra lá de sedutora !!!

    grande abraço
    Bom fds
    obs.: Tava esquecendo , vai lá “Autora” sobre a Jac, o ultimo comentário,
    Sou eu !!! não assim tão crítica como Jac acha, sou cuidadosa !!!!

  21. É! Eu sou uma do time das hetero, casada, que ficou com uma mulher e descobriu que a vida é bela. Casada por anos. Fiquei meio sem querer com a menina e vi que um relacionamento com uma mulher é melhor em todos os sentidos. Faria tudo de novo mil vezes. Não vale a pena ter vida dupla, não vale a pena não se assumir. Me separei e agora namoro uma mulher maravilhosa, com uma história parecida com a minha e com um filho.
    Jac, você é ótima.

  22. Sou casado e descobri que minha esposa é lesbica, tenho um filho de 3 anos , vamos nos separar . Estou vivendo a pior fase da minha vida porque eu amo ela e nao consigo entender porque ela decidiu ter um filho comigo , quando eu olho pra ele nao paro de chorar . Eu acho que todo mundo tem o direito de optar pelo que quer mas nao acho justo envolver pessoas para satisfazer seus objetivos

    • Bem, eu não conheço você, nem sua esposa, mas talvez 3, 4 anos atrás ela não soubesse que era lésbica. Infelizmente, nem sempre a gente pode “optar pelo que quer” sem envolver as pessoas a nossa volta.

  23. Incrível, não estou só!
    Eu, casada, 30 anos, filho. Beijei meninas desde a adolescência,mas sempre achei que era mais por diversão, e só namorei homens, só transei com homens. Há um tempo com casamento em crise, decidi que ficaria com meninas se me separasse, mas sem pressa. Só que conheci ela. Linda, 24 anos, divertida e com pinta de lésbica. Descobri que namorava um rapaz. Mas numa festa ela bebum, deu indiretas. Fui com ela no banheiro, grudei e fui correspondida. Foi lindo. Começou em dezembro e passamos a ficar no banheiro de festas, escondidas. Eu tive crise, sofri, me senti envergonhada, mas passou, me aceitei. Ela disse que só não casava comigo porque eu não tinha pedido. Depois ela teve crise, decidiu que amava o namorado e não devíamos mais ficar. Não durou duas semanas, voltamos a ficar. Tivemos nossa primeira experiência sexual. Foi perfeito, mas ela voltou a se sentir culpada. Ela diz que me ama várias vezes, quando bebe, manda msg, se declara. Me apresenta pra todos amigos como melhor amiga, estamos sempre juntas como amigas, mas só ficamos em festas, escondidas. Ela disse que nossa relação não é amorosa, é só uma amizade bizarra. E que em festas de brincadeira podemos ficar, mas ficou incomodada quando a beijei uma vez sozinhas, sóbrias, na minha casa. No fundo me sinto triste porque vejo nas atitudes dela que ela sente a paixão que eu já declarei, já disse pra ela que largaria tudo por ela, mesmo sem ter certeza de que eu faria mesmo. Quando bêbada ela diz que me ama e me beija com vontade, mas sóbria ela é só minha melhor amiga que só quer me beijar em festa de galinhagem (embora ela esteja sempre me chamando pra sair e beber com ela, eu queria mais). Engraçado que ela não vai em festas da nossa turma quando não vou, diz que não tem graça se eu não estou. Quando ela está com o namorado, não parece amar ele e andou cogitando acabar, embora não tenha digo que tem algo a ver comigo. E meu marido? Eu gosto dele e da vida que temos, mas o tesão e a paixão só sinto por ela. E se ela quisesse assumir algo eu não sei se eu realmente conseguria sair do armário e enfrentar tanta coisa. Família conservadora. Acho que somos duas cagonas que se amam e têm medo disso. Que parece para vocês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>